28 maio 2017

Cooperativas de Catadores de Material Reciclável



O Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) é um movimento social que há cerca de 14 anos vem organizando os catadores e catadoras de materiais recicláveis pelo Brasil afora. Buscando a valorização da categoria de catador que é um trabalhador e tem sua importância.

município de Maceió, em Alagoas, assinou no dia 24 de maio, o contrato com quatro cooperativas de catadores e catadoras de materiais recicláveis da cidade. É uma reivindicação histórica do MNCR no Estado e significa grande avanço para a categoria na região.

Na primeira fase do contrato as cooperativas vão realizar o serviço de coleta seletiva em cerca de 16 mil residências em oito bairros da capital, mas o objetivo é ampliar para 60 mil nos próximos anos. A Cooplum, a Cooprel do Benedito Bentes, a Cooprel da Serraria e a Coopvila foram contratadas.

“Ontem foi o início de um novo horizonte. Foram muitos anos de luta para chegarmos até a assinatura desse contrato, que significa sobretudo o reconhecimento do trabalho e da profissão dos catadores. Uma luta que teve como marco a fundação do Movimento Nacional dos Catadores no Congresso de Brasília em 2001. A luta do movimento resultou na Lei Nacional de Resíduos Sólidos que deu a base para essa conquista de ontem. As cooperativas de Maceió serão mais um exemplo da capacidade dessa categoria em vencer desafios, entre nos, vencer a desigualdade que ainda é grande nesse nosso país”, declarou Vânia da Conceição Gomes, representante do MNCR no Estado de Alagoas.

De acordo com o prefeito Rui Palmeira, a estimativa é de que a contratação aumente em até oito vezes o faturamento das cooperativas, beneficiando 400 famílias. “Nós vamos aumentar de forma substancial a renda dos catadores de recicláveis, atendendo uma antiga reivindicação das cooperativas. São quatro cooperativas que vão receber R$ 40 mil por mês, o que vai possibilitar o aumento da produção, cada uma dentro da sua área de atuação”, ressaltou. “Muito do que pode ser reciclado hoje é jogado fora e polui o meio ambiente. Com essa contratação, agora com o aporte da Prefeitura, o que era lixo vai se tornar emprego e renda”, acrescentou o prefeito.

Fonte: Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR)

0 comentários:

Postar um comentário